OTA.04 – Exílio: Pertencimentos e reconhecimentos em populações deslocadas – o caso Itacuruba

Sobre a autora

FIGUEIRÊDO, Maria

OTA.04

Possui graduação em Fonoaudiologia (1981) pela Universidade Católica de Pernambuco; especialização em voz (2001) , mestrado em Antropologia (2005) e doutorado em Antropologia (2011) pela Universidade Federal de Pernambuco. 

(Texto informado pelo autor na plataforma Lattes)

Sobre o trabalho

Tipo

Tese (Doutorado em Antropologia)

REFERÊNCIA

FIGUEIRÊDO, M. S. F. V. Exílio: Pertencimentos e reconhecimentos em populações deslocadas – o caso Itacuruba. 2011. 232 f. Tese (doutorado) – Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de Antropologia e Museologia, Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Recife, PE.

RESUMO

Estudos, em diversos países, têm focalizado os processos de desordem/reorganização resultantes da instalação de grandes barragens voltadas à irrigação e à produção de energia elétrica. Essas pesquisas têm demonstrado que a edificação destas obras tece uma rede de extrema complexidade, com a conjugação de diferentes atores humanos e não-humanos. Entretanto, esta teia mostra-se pouco visível em suas especificidades. Na deriva dessas idéias, este estudo busca, por meio de uma aproximação com o universo da cidade de nova Itacuruba, refletir sobre o exílio a que grupos inteiros são condenados, para permitir a construção desses mega-projetos. A antiga Itacuruba, em 1988, teve 27,21% de sua área inundada, incluindo sua sede e terras agricultáveis pela construção da Barragem de Itaparica. No exílio (nova Itacuruba) a população perece viver uma profunda crise de sentido, uma vez que no novo espaço nada parece ter relação com as antigas experiências. Vive-se o lamento pela identidade perdida. Talvez a escuta das memórias/narrativas das pessoas de Itacuruba, tanto dos oriundos da velha cidade quanto dos que nasceram no novo município, e a inserção em seus cotidianos possam revelar astúcias que se movimentam nas entrelinhas do discurso da perda de identidade, dando a ver os pesadelos e sonhos de uma população exilada em um espaço inóspito, sem qualquer possibilidade de retorno ao antigo lugar, agora submerso.

PALAVRAS-CHAVE

1. Itacuruba 2. Identidades 3. Pertencimentos 4. Populações deslocadas 5. Memória 6. Exílio

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: