Itaparica, a grande batalha – parte 1

Há 36 anos, no dia 01.12.1986, após dez anos de inúmeras reuniões, cansados de esperar a tomada de decisão sobre o destino que lhes caberia após o fechamento da barragem, homens e mulheres do campo deixam sua lida diária para forçar a CHESF a cumprir com seu dever, antes que água invadisse tudo e não restasse mais nada a fazer. Na previsão inicial, faltavam apenas 11 meses para a inundação e, até aquela data, nenhum lote de terra havia sido entregue aos trabalhadores.

Organizados em sindicato, à luz do dia, mil trabalhadores das nove cidades atingidas ocuparam o canteiro de obras da barragem de Itaparica. Exigiam serem ouvidos pelo Ministro das Minas e Energia, uma vez que, após inúmeras promessas não cumpridas, os gestores locais haviam perdido a credibilidade.

A princípio, não havia intenção de parar a obra. Mas, após dois dias de ocupação, a alta direção da CHESF sequer se dignou a receber as lideranças. Em seu lugar enviou a polícia.

Foto: Arquivo do Polo Sindical do Submédio São Francisco

Texto: Paula Francinete Rubens de Menezes

Publicidade

“No dia em que vi o riacho Correr ao Contrário” – Vídeo de Rogério Viana no Museu da Pessoa

O vídeo traz emocionante relato de Rogério sobre sua infância no Povoado de Barreiras nos anos 70-80, e sobre o que viu e sentiu no momento em que as águas da barragem de Itaparica invadiram a propriedade de sua família.

Viana é agricultor, piscicultor e professor no Munícipio de Petrolândia. Seu vídeo foi premiado no Concurso “Petrolândia e a Nossa História” , lançado em celebração ao 112 º aniversário da cidade e 7º ano de atividade do IGH, no presente mês, e passa a compor a Coleção “Memórias de Petrolândia” no Museu da Pessoa.

Confira em : https://acervo.museudapessoa.org/pt/conteudo/historia/no-dia-em-que-vi-o-riacho-correndo-ao-contrario-196601/colecao/127314/

VÍDEOS PREMIADOS CONCURSO PETROLANDIA NOSSA HISTÓRIA

Memória de fatos e emoções vividas no período da enchente, e da mudança para a nova cidade de Petrolândia ,por ocasião do enchimento do lago de Itaparica, em função da barragem, são elementos constantes nos dois vídeos premiados.

Memórias recheadas de muita emoção estão contemplados nos vídeos participantes no Concurso PETROLÂNDIA NOSSA HISTÓRIA.

Assim como nos textos premiados, eles trazem acontecimentos particulares que se entrelaçam com o passado histórico da cidade e das pessoas. De conteúdos tão importes e significativos , produzidos em estilos diferentes (verso e prosa) ,foi impossível premiar apenas um.

Assim resolvemos contemplar os videos : O DIA EM QUE VI O RICHO CORRER AO CONTRÁRIO, autoria de Rogério Viana e POEMA PESQUISAS , de Karollayne Gominho.

Dada a contribuição para o registro de nossa história recente, ambos os vídeos estarão disponíveis no Canal do YouTube do IGH.

Nossa gratidão aos participantes!

%d blogueiros gostam disto: